Sobre nós

2013


    (19/08/19)  

Além disso a militância e o trabalho constante das Arteterapeutas envolvidas nas Associações pelo Brasil lograram êxitos valiosos para a profissão. Um passo importantíssimo na direção da legalização e reconhecimento da Arteterapia no país foi concretizado. Agora a Arteterapia está presente na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO - 226310) – documento que reconhece, nomeia e codifica os títulos e descreve as características das ocupações do mercado de trabalho brasileiro.

O mercado de Arteterapia no Espírito Santo vem crescendo dentro da iniciativa privada, como clínicas, hospitais, planos de saúde, recursos humanos de empresas, projetos sociais e diversas iniciativas que agora contam com a força de novos profissionais que se formam a cada ano no Instituto Fênix de Ensino e Pesquisa, a única instituição de ensino Espírito Santo que oferta um curso que segue os parâmetros nacionais definidos pela União Brasileira das Associações de Arteterapia e fiscalizados regionalmente pela Associação de Arteterapia do Espírito Santo.

Foram muitos os movimentos de integração da Arteterapia ao sistema único de Saúde. Em 2013 foi realizado a Conferência Estadual PICS (Maio 2013). O evento contou com a presença da Prof. Glícia Manso e representantes da Associação de Arteterapia do Espírito Santo.

Este evento foi um dos marcos na integração da Práticas Integrativas ao Sistema Único de Saúde. Na ocasião foram publicados importantes documentos: “Diretrizes da Políticas de Práticas Integrativas e Complementares de Saúde” e “Manual de Práticas Integrativas do SUS”. Ambos contemplando a Arteterapia como uma importante prática dentro do universo da saúde pública.




Figura 25 - “Diretrizes da Políticas de Práticas Integrativas e Complementares de Saúde”, 2013.

Texto: Alinne Manso AT T 59